Análise do Comportamento Aplicada (ABA) para TEA – Transtorno do Espectro Autista

Pós-Graduação On-line com Aulas Ao Vivo

Apresentação

Há décadas, a Análise do Comportamento produz pesquisas aplicadas que demonstram sua eficácia na intervenção no Transtorno do Espectro Autista. Dessa forma, as práticas em ABA possuem suporte empírico-científico, sendo consideradas práticas baseadas em evidências, o que aumenta a efetividade das intervenções. Com o incremento do número de casos diagnosticados, com o diagnóstico precoce e as políticas de inclusão educacional, a demanda por atendimento de qualidade de pessoas com Transtorno do Espectro Autista é expressiva, tanto nas clínicas quanto nas escolas. Portanto, é fundamental que profissionais das áreas da Saúde e da Educação, bem como as famílias estejam preparados, fundamentados e formados para oferecer a essas pessoas, uma intervenção de altíssimo nível.

Objetivos:
* Capacitar, a partir dos princípios da Análise do Comportamento Aplicada, profissionais das áreas da Educação e da Saúde, técnica e cientificamente, para contribuírem de modo eficaz e ético em sua atuação ao lidar com pessoas com Transtorno do Espectro Autista;
* Oferecer recursos teóricos e práticos para o enfrentamento de diversas situações de intervenção com pessoas com Transtorno do Espectro Autista, sob a luz da Análise do Comportamento Aplicada.

Púbico-Alvo:
Profissionais graduados e pós-graduados da área da educação e saúde.

Formato do curso:
Conteúdo 100% on-line.
Aulas ao vivo semanais + Aulas gravadas.
Materiais das aulas disponíveis para download.
Início do curso: 07 de outubro de 2021.

Disciplinas

  • Conhecer os marcos históricos a respeito do Transtorno do Espectro Autista. Aprender sobre as principais Teorias explicativas (Teoria da Mente, Teoria da Coerência Central, Teoria da Disfunção Executiva, Teoria da Sistematização-Empatia). Aprender sobre o processo diagnóstico, a classificação em níveis de severidade e os manuais utilizados pela comunidade médico-científica (CID-10, CID-11 a partir de 2022 e DSM-5). Compreender a neurobiologia do transtorno e os fatores genéticos e ambientais envolvidos em sua etiologia. Conhecer a prevalência e as hipóteses para o seu incremento. Conhecer os marcos do desenvolvimento infantil e aprender a identificar sinais precoces de possíveis transtornos do neurodesenvolvimento. Compreender a importância da intervenção precoce e seu impacto no desenvolvimento do indivíduo. Conhecer os instrumentos de rastreio e de diagnóstico do Transtorno do Espectro Autista (ABC/ICA; M-CHAT; CARS; ADI-R; ADOS).
  • Conhecer o histórico da Análise do Comportamento, suas bases filosóficas advindas do Behaviorismo Radical e seus objetivos como Ciência (descrição, previsão e controle). Conhecer a filosofia adjacente à Análise do Comportamento e sua condução ao selecionismo, determinismo, empirismo, parcimônia e pragmatismo. Entender o conceito de comportamento na perspectiva do Behaviorismo Radical. Ser capaz de distinguir Behaviorismo Radical, Análise do Comportamento Experimental, Análise do Comportamento Aplicada e práticas profissionais. Aprender sobre as sete dimensões da Análise do Comportamento Aplicada.
  • Dominar os conceitos de comportamento, comportamento respondente e comportamento operante. Ser capaz de definir respostas, classe de respostas, estímulos e classes de estímulos. Compreender as contingências de reforçamento, bem como os conceitos de reforço positivo, reforço negativo, punição positiva e punição negativa. Entender o que é reforçamento automático e o reforçamento mediado socialmente. Compreender o que são esquemas de reforçamento contínuo e intermitente, razão fixa, razão variável, intervalo fixo e intervalo variável. Compreender o que é extinção. Aprender os conceitos de generalização e manutenção. Conhecer a respeito de esquemas não-contingentes e comportamento supersticioso. Aprender sobre as variáveis antecedentes: controle de estímulos e operações motivadoras. Conhecer o conceito de Equivalência de Estímulos.
  • Aprender os conceitos do comportamento verbal e os operantes verbais primários de Skinner (tato, mando, ecoico, textual, transcrição e intraverbal). Aprender quais são e como identificar as barreiras de aprendizagem. Dominar os pré-requisitos para o ensino dos operantes verbais. Manejar os procedimentos de ensino do contato visual sob controle instrucional, ensino de imitação, ensino do ecoico, ensino de relações de identidade, ensino do comportamento de ouvinte e ensino dos demais operantes verbais. Conhecer os protocolos para a avaliação do repertório verbal com base na Análise do Comportamento Aplicada (VB-Mapp, ABLLS, PEAK).
  • Compreender como observar, medir e descrever os comportamentos, a partir dos conceitos de frequência, duração, latência, topografia, magnitude. Dominar os registros de eventos, registros de duração, registros a intervalos e registros por amostragem de tempo. Compreender como escolher a técnica de registro adequada e aprender a interpretar dados em gráficos. Aprender a estabelecer relações de causa-efeito entre o ambiente e o comportamento. Aprender a determinar as funções do comportamento. Dominar a Análise Funcional Descritiva, seus objetivos, condução e registro. Conhecer a Análise Funcional Experimental e a Análise Funcional Indireta.
  • Compreender e saber identificar as diferentes funções de comportamentos inadequados: comportamentos mantidos por atenção; comportamentos mantidos por fuga/esquiva; comportamentos de autoestimulação; comportamentos mantidos por reforços tangíveis. Conhecer o reforço não-contingente, o enriquecimento ambiental e o esvanecimento de instrução. Dominar estratégias de reforçamento diferencial, reforço diferencial de comportamento alternativo, reforço diferencial de outro comportamento, reforço diferencial de baixa taxa de respostas. Conhecer os efeitos indesejados da extinção e da punição e as alternativas para o controle aversivo do comportamento. Aprender sobre o Treino de Comunicação Funcional.
  • Conhecer as Avaliações Indiretas (entrevista comportamental, escalas e checklists) e Avaliações Diretas (Análises descritivas e Análises funcionais experimentais). Conhecer os métodos de Avaliação de Preferência. Conhecer avaliações semiestruturadas: ABLLS-R, Socially Savvy, VB-MAPP, PEAK, Inventário Portage Operacionalizado e AFFLS.
  • Ser capaz de selecionar objetivos individualizados, planejando programas, estabelecendo os comportamentos-alvo, os pré-requisitos, o ambiente e o material. Conhecer as áreas de habilidades e os comportamentos-alvos potenciais. Saber estabelecer objetivos de intervenção a curto, médio e longo prazo. Compreender os procedimentos de linha de base, treinos e protocolos de registro.
  • Compreender o Ensino por Tentativas Discretas. Compreender o Ensino Incidental. Dominar a Análise de Tarefas. Conhecer os procedimentos, protocolos de registro e os critérios de aprendizagem. Aprender a realizar videomodelação. Conhecer a Economia de Fichas. Compreender e aprender a praticar as principais estratégias de ensino para pessoas com desenvolvimento atípico: hierarquia e esvanecimento de dicas, modelagem, encadeamento. Aprender sobre manutenção e generalização do repertório.
  • Entender a importância da aplicação de programas de intervenção via cuidadores. Aprender procedimentos de treinamento de repertórios de implementação. Dominar a videomodelação, as instruções escritas e o role-play com feedback imediato, para ensinar cuidadores as estratégias específicas de intervenção.
  • Aprender sobre manejo comportamental em sala de aula: como realizar instruções, como ensinar regras, como trabalhar com recursos visuais, como manipular eventos antecedentes e consequentes. Aprender sobre o conceito e possibilidades de aplicação da Equivalência de Estímulos. Conhecer como é o processo de ensino de leitura para pessoas com Transtorno do Espectro Autista. Aprender sobre o desenvolvimento perceptivo-motor de pessoas com Transtorno do Espectro Autista e a importância dos exercícios físicos.
  • Estar apto a identificar questões éticas na intervenção com pessoas com Transtorno do Espectro Autista e escolher qual a conduta mais adequada, de acordo com os princípios éticos da Análise do Comportamento Aplicada. Aprender sobre o processo de Supervisão. Conhecer sobre as responsabilidades do Analista do Comportamento. Compreender as responsabilidades éticas do Analista do Comportamento com relação aos clientes, às famílias e aos colegas.
  • Colocar em prática os conceitos aprendidos. Vivenciar o processo de atendimento supervisionado em Análise do Comportamento. O aluno elegerá um caso em sua prática clínica ou escolar, mediante termo de consentimento dos responsáveis, para estabelecimento de objetivos de intervenção, elaboração e aplicação de programas. A aplicação dos procedimentos será registrada e mensurada, para posterior apresentação ao supervisor e discussão de casos. Os alunos participarão de cinco supervisões, que acontecerão quinzenalmente em grupos de cinco alunos. Se o discente não estiver imerso em prática clínica ou escolar, também poderá participar das supervisões como ouvinte.
  • Escolher o método para elaboração do problema de pesquisa, objetivos, resultados e discussão.

Diferenciais

  • Aulas ao vivo toda semana com as maiores referências na área do Brasil.

  • Corpo docente composto exclusivamente por mestres, doutores e pós-doutores com larga experiência no atendimento clínico.

  • Matriz curricular alinhada com as recomendações da ABPMC (Associação Brasileira de Psicologia e Medicina Comportamental) para a formação do Analista do Comportamento.

  • Seu certificado emitido pela Faculdade que é nota MÁXIMA (5) no MEC, reconhecida como a Faculdade que mais forma profissionais para atuação com pacientes na área das dificuldades de aprendizagem, síndromes e transtornos.

  • Seja um Analista do Comportamento e amplie a sua atuação em escolas, clínicas, residências de forma direta ou em consultorias.

  • Assista às aulas quando, onde e quantas vezes quiser.

  • Receba um código de desconto de 30%, entre em contato com o Consultor de Carreira mais próximo da sua cidade por meio do whatsapp.

  • Prática supervisionada gratuita.


Supervisora Técnica


Profa. MSc. Lídia Daniela da Costa Gonçalves

Com larga experiência na atuação junto ao trabalho de pessoas com Transtorno do Espectro Autista, também é Supervisora Clínica, portanto, além de grande estudiosa da área, conhece e vive na prática todo o conhecimento adquirido há anos. Seu Stricto Sensu, em Mestrado, deu-se pelo programa DTECS/Tecnologia Assistiva para Pessoas com Deficiência da UNIFEI. Também é Fonoaudióloga, especialista em Análise do Comportamento Aplicada ao TEA pela Universidade Federal de São Carlos, em São Paulo (LAHMIEI-UFSCar). Profa. Lídia ainda é especialista em Motricidade Orofacial e também pós-graduada em Educação e Autismo. Possui formação em PECS, em PROMPT e trabalha com consultoria na área de comportamento verbal e comunicação suplementar alternativa.

Professora


PhD. Luíza de Moura Guimarães

Doutora em Psicologia pela UFSCar, graduada em Psicologia. Atua como supervisora na Clínica Terapia ABA em Porto Alegre- RS, oferecendo intervenções baseadas em ABA, no formato de atendimento Intervenção Comportamental Intensa e Precoce (EIBI- Early Intensive Behavior Intervention). Dentre os destaques de sua formação, encontra-se a realização de estágio em Psicologia Comportamental Aplicada ao TEA na Auburn University (EUA). Dra. Luíza é também especialista em Terapia Comportamental e Cognitiva (USP).

Professor


MSc. Felipe Magalhães Lemos

Doutorando em Psicologia pela UFSCar, graduado em Psicologia, especialista em ABA (LAHMIEI-UFSCar). Prof. Felipe atua como supervisor técnico do Centro AbaTea (São Sebastião da Grama- SP). Como destaque de sua produção científica, sua pesquisa de doutorado com o tema: Tradução e adaptação da Interview-Informed Synthezide Contingency Analysis (IISCA), trará importantes contribuições para a realização de Análise Funcional no contexto escolar.

Professor


MSc. Eduardo Zamel

Mestre em Psicologia pela PUC-RS, graduado em Psicologia, especialista em ABA (LAHMIEI-UFSCar). Prof. Eduardo é sócio-diretor da Com Ciência-Intervenção Comportamental, em Porto Alegre- RS, atuando em avaliação, implementação e supervisão de intervenção baseada em ABA com pessoas com TEA.

Professora


MSc. Mirella Giovana Cogo Becher Tanaka

Mestra em Análise do Comportamento Aplicada pelo Núcleo Paradigma, graduada em Psicologia. Profa. Mirella atua com terapia ABA, supervisão de equipes e orientação parental em Mogi das Cruzes- SP.

Professora


MSc. Maraíze Aparecida Zorlon Dias Hernandes

Mestra em Análise do Comportamento Aplicada pelo Núcleo Paradigma, graduada em Psicologia. Profa. Maraíze é coordenadora da Clínica Behave ABA (São Paulo-SP). Sua experiência envolve atuação em outras grandes instituições brasileiras, como o Grupo Gradual e FADA (Fundação de Apoio e Desenvolvimento do Autista).

Professora


MSc. Priscila Maria de Lima Ribeiro Manzoli

Mestra em Ciências/Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (USP), graduada em Psicologia. Profa. Priscila é especialista em Psicologia Clínica - Terapia por Contingências de Reforçamento pelo Instituto de Terapia por Contingências de Reforçamento (ITCR) Campinas-SP. É psicóloga e sócia fundadora da Comportare - Psicologia e Desenvolvimento em Campinas-SP.

Professora


MSc. Ana Luísa Machado Fernandes

Mestra em Ensino de Ciências/Currículo para TEA, graduada em Psicologia, especialista em ABA (LAHMIEI-UFSCar). Profa. Ana Luísa é especialista em Musicoterapia e atua como diretora e supervisora da Clínica Florescer em Itajubá-MG, coordenando equipe de intervenção baseada em ABA.

Professor


MSc. Cláudio Almeida Sarilho

Mestre pelo programa de Psicologia Experimental: Análise do Comportamento da PUC-SP, graduado em Psicologia. Prof. Cláudio possui formação avançada no Modelo Denver de intervenção precoce. Tem experiência em Acompanhamento Terapêutico e supervisão clínica de pessoas com desenvolvimento atípico. Foi pesquisador colaborador do grupo de estudo em Clínica Comportamental pelo Núcleo Paradigma - Ciência do Comportamento.

Professora


PhD. Marilice Pereira Ruiz do Amaral Mello

Doutora em Educação (PUC-SP), especialista em ABA (LAHMIEI- UFSCar), graduada em Pedagogia. Dra. Marilice foi coordenadora pedagógica da Associação de Pais e Amigos de Autistas de Piracicaba- AUMA. É diretora de Escola de Educação Infantil. Palestrante dos temas voltados à inclusão e em especial a inclusão de crianças com TEA. Pesquisadora do Grupo de Pesquisas Interdisciplinares- GEPI e Grupo de Pesquisa em Espiritualidade e Interdisciplinaridade- INTERESPE da PUC-SP e Grupo de Pesquisa em Práticas de Aprendizagem Inovadoras e Inclusivas- GP PAII da UFAL todos relacionados a Interdisciplinaridade e Inclusão.

Professora


PhD. Fernanda Aparecida de Ornelas Massuia

Doutora com pós-doutorado em Educação (UNESP), especialista em ABA (LAHMIEI- UFSCar), graduada em Pedagogia e Fisioterapia.Dra. Fernanda é também psicopedagoga, especialista em Educação Inclusiva e possui formação em PECS (Picture Exchange Communication System). Tem mais de 20 anos de experiência nas áreas da Saúde e Educação, atualmente trabalhando aplicadora ABA em São José dos Campos- SP.