Psicopedagogia Institucional e Clínica

Pós-Graduação Presencial

Apresentação

O curso de Pós-Graduação em Psicopedagogia  Institucional e Clínica tem como objetivo qualificar profissionais das áreas da Educação e Saúde, no sentido de instrumentalizá-los a partir de uma fundamentação teórico/técnica para o exercício da Psicopedagogia  Institucional e Clínica.

Objetivo:
* Qualificar profissionais das áreas da Educação e Saúde, no sentido de instrumentalizá-los a partir de uma fundamentação teórico/técnica para o exercício da Psicopedagogia  Institucional e Clínica.

Púbico-Alvo:
Professores da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio; Gestores (Diretores e Coordenadores); supervisores e orientadores escolares, e profissionais graduados em Pedagogia, Psicologia, Fonoaudiologia, entre outros cursos de áreas afins.

Formato do Curso:
As aulas acontecem aos sábados e domingos, uma vez ao mês, das 8h às 18h.



Disciplinas

  • A Psicopedagogia e a atuação clínica. Diagnóstico, intervenção, atendimento psicopedagógico clínico. Provas operativas e provas projetivas. A Psicopedagogia como um conhecimento e uma área de atuação. Seu objeto de estudo e o sujeito para o qual se dirige. Suas interfaces com outras ciências. Histórico e fundamentação teórica. O perfil profissional do psicopedagogo.
  • A contribuição das relações afetivas para o desenvolvimento das crianças. A psicologia do desenvolvimento de Henry Wallon. Cognição e aprendizagem; Características e atitudes de professores afetivos; O papel da escola e dos professores diante das dificuldades de Aprendizagem. Dificuldades de aprendizagem ou de ensinagem? Dificuldade de aprendizagem: uma abordagem psicopedagógica.
  • Concepções. Contextos familiares e cultura social no século XXI. A organização e a estrutura relacional. A comunicação familiar. Estilos familiares. Diversidades familiares. O sofrimento relacional na família. A criança e o adolescente sintomáticos. Principais disfunções familiares.
  • Aprendizagem. Concepções a respeito de Desenvolvimento Humano. Bases antropo-socio-fisiológicas do Movimento Humano. A Ciência da Motricidade Humana. Concepções abertas de ensino X Diretividade pedagógica.
  • Estudo da neurofisiologia cerebral no que se refere às áreas responsáveis pela aprendizagem e as relações entre as áreas cerebrais e as funções intelectuais, motoras e afetivas. Estudo e discussão sobre a Teoria das Múltiplas Inteligências e sua relação com o processo de ensino-aprendizagem.
  • Desenvolvimento humano numa visão de globalidade. Concepções de desenvolvimento e aprendizagem: Inatismo, Ambientalismo e Interacionismo. Aprendizagem: Conceituação, componentes e relação professor-aluno. O desenvolvimento humano como tarefa conjunta e recíproca. O desenvolvimento psico-afetivo e psicossexual da criança e do adolescente - conceitos básicos da teoria psicanalítica. A genitura. O desenvolvimento da criança segundo Sullivan e Wallon. O desenvolvimento cognitivo segundo Piaget; Dificuldades em aprendizagem e o processo de interação social. O desenho como recurso na compreensão da criança. Contribuições da Psicanálise para a Psicopedagogia. Freud e Piaget – um encontro sobre aprendizagem (o inconsciente, o sintoma e a queixa).
  • A história da escrita. Aquisição da linguagem escrita. Sistema alfabético. Hipóteses da Escrita segundo Emília Ferreiro. Dificuldades de aprendizagem escrita na alfabetização. Disgrafia. Métodos de Alfabetização. Alfabetização e Letramento. O psicopedagogo e a linguagem escrita. Consciencia Fonológica. Elementos básicos necessários ao desenvolvimento da leitura e da escrita. Seleção e utilização de material lúdico no planejamento de atividades.
  • O estudo das dificuldades de aprendizagem e a intervenção psicopedagógica como função preventiva, identificatória e ressignificativa dos fatores cognitivos, afetivos, emocionais, sociais, sensoriais e perceptivos das dificuldades de aprendizagem da linguagem matemática para o conhecimento lógico matemático; características do conhecimento matemático. Dificuldades na aquisição do raciocínio lógico-matemático. Linguagem matemática: ideias e práticas correntes; a construção do conhecimento matemático e o desenvolvimento do raciocínio lógico; processo de alfabetização matemática; o uso de recursos e de materiais manipulativos no ensino e aprendizagem da matemática; introdução as principais teorias de aprendizagem e seus métodos no ensino da educação matemática.
  • Ética no trabalho psicopedagógico. Filosofia das Ciências: bases epistemológicas da psicopedagogia. Sociologia: Cultura, sociedade e ideologia, pensamento contemporâneo.
  • O processo do Desenvolvimento Humano e Motor, os desafios da estruturação infantil e adolescente. Sequências do crescimento e desenvolvimento motor. Tipos de mudanças em diferentes faixas etárias, fatores que afetam o processo de desenvolvimento motor do ser humano. A inter-relação e contribuição do comportamento motor com a Identidade e Cognição. A importância da integração e relação da Psicomotricidade no desenvolvimento motor da criança.
  • Avaliação psicopedagógica. Instrumentos de avaliação: de leitura e escrita; dos processos lógico-matemáticos; do estabelecimento do seu vínculo com a aprendizagem. Teste Par Educativo (de uso da Psicopedagogia).
  • Contextualização das avaliações psicopedagógicas em situações clínicas. Estudo de procedimentos técnicos e encaminhamentos psicopedagógicos no atendimento de sujeitos com dificuldades de aprendizagem. Elaboração de pareceres e devolução de diagnósticos.
  • Possibilitar o desenvolvimento e aperfeiçoamento nas questões relativas à prática psicopedagógica, capacitando para o exercício responsável e ético da profissão. Roteiro explicativo sobre a sessão psicopedagógica; Rotina psicopedagógica; Esquemas de atendimento; Anamnese; Entrevista escola / criança; Sugestões para descrever diagnóstico; O que fazer durante o atendimento? Como organizar um consultório? Registros das sessões; Testes de uso psicopedagógicos; Sugestões de atividades para intervenções; Contrato de prestação de serviços; Modelo de devolutiva; Encaminhamentos; Recibos; Pais e escola, cooperadores valiosos; Oficina de recursos. A Entrevista Operativa Centrada na Aprendizagem (EOCA).
  • Discute as orientações básicas para o estágio, visando ao plano de trabalho (ação) para a prevenção e/ou intervenção. Executa o registro formal de todo o processo [elaboração do relatório], de forma articulada com a prática profissional e com as atividades de pesquisa.
  • Disciplina da parte prática do currículo, destinada ao desenvolvimento de estágio orientado, possibilitando ao aluno estagiário a potencialização da aprendizagem através da realização de atendimento psicopedagógico clínico. Diagnóstico e intervenção Psicopedagógica com um paciente. Elaboração de relatório do estágio clínico.
  • Autoconhecimento: introdução, conceito, liderança. Motivação na prática profissional. Reconhecimento da prática profissional como desafio para o crescimento pessoal. Vocação e Escolha Profissional. Identidade Profissional. Aprendizagem como desafio constante. Consciência e conhecimento. Ética na prática profissional.
  • Visão histórico-critica da Educação Especial. EE no Brasil: alguns marcos históricos; Excepcionalidade e EE: uma questão de terminologia. Normalidade X Excepcionalidade; InclusãoXIntegraçãoXSegregação - princípios básicos. Legislação e políticas da Educação Especial. Pressupostos educacionais que norteiam a EE e propostas curriculares. A criança com síndrome, suas necessidades especiais e possíveis alternativas pedagógicas. O manejo na sala de aula inclusiva e/ou sala de recursos. Breve olhar sobre: síndrome de Rett, de West, de Down, X-frágil, Asperger, Autismo, Deficiências (Intelectual, Visual, Auditiva, Múltipla). Avaliação na Inclusão.
  • Ciência e produção do conhecimento. Conceitos e concepções de pesquisa. A pesquisa como princípio científico. Pesquisa: abordagem quantitativa e qualitativa. Método e metodologia. Métodos de pesquisa. A capacidade de comunicar a pesquisa através da escrita científica. Satisfação pessoal através da autonomia da escrita.
  • Estudo da formação do professor universitário: o contexto histórico e perspectivas. Análise das concepções de ensinar, de aprender e de avaliar. Caracterização da aula no ensino superior, e o planejamento, a organização e a avaliação na educação superior.
  • O lugar do Sujeito que pesquisa. O planejamento e a reflexão do que sabemos e não sabemos. As tendências educacionais. A avaliação. O que é? Diretrizes contemporâneas. O olhar do professor sobre o processo de aprendizagem. A estrutura de um trabalho de graduação interdisciplinar, artigos científicos e relatórios, são constituídos de três partes fundamentais, de acordo com a ABNT (NBR 14724): elementos pré-textuais, elementos textuais e elementos pós-textuais.

(*) Estas disciplinas serão desenvolvidas por situações de CDE – Centro Digital de Estudos.

Diferenciais

  • Aulas presenciais com as maiores referências na área.

  • Seu certificado emitido pela Faculdade que é nota MÁXIMA (5) no MEC.

  • Corpo docente de diferentes regiões do Brasil composto por mestres e doutores em sua maioria.

  • Curso com a qualidade CENSUPEG, instituição reconhecida por ter uma das maiores e melhores estruturas de pós-graduação na modalidade presencial do Brasil.